21 de fevereiro de 2014

[Resenha] A Última Música - filme e livro.


Sinopse (livro):  
Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. 

   Miley Cyrus representa nesse filme a rebelde Ronnie, uma adolescente de dezessete anos, filha de pais divorciados que, juntamente com o irmão Jonah (Bobby Coleman), vai passar as férias na Carolina do Norte com o pai, o qual não vê há três anos. Durante sua estadia Steve (Greg Kinnear) tenta reconquistar a filha e sua confiança de todas as formas possíveis através da música. Acidentalmente durante suas descobertas e novas amizades, Ronnie conhece Will (Liam Hemsworth) sua paixonite de verão.
   Prazeroso de se assistir, o filme nos traz uma lição de vida, o valor da relação entre pais e filhos e sobre como devemos valorizá-los. Além do mais, caso você não goste de versões  resumidas Última Música se trata da adaptação cinematográfica do livro, de mesmo nome, do autor Nicholas Sparks, O mestre dos romances!

“A vida era passar o tempo juntos, era ter tempo para caminhar juntos de mãos dadas, conversando calmamente enquanto viam o sol se pôr.”
   Mas como vi o filme e também li o livro preciso dizer que sem dúvida alguma, no caso de qualquer adaptação do gênero, o livro é o melhor. Ele contém as informações na íntegra e o final estendido da história. Sou suspeita para falar, porque esse foi o único livro do Sparks que li e gostei de verdade; esse foi o motivo de tê-lo escolhido para resenhar.
  Uma comparação entre filme e livro: a Ronnie dos livros possui uma mecha roxa no cabelo, é rebelde e usa os mesmos esmaltes pretos do filme; de todo o resto essa foi a única parte "pecaminosa" que não apareceu no filme e que teria feito uma diferençinha. Foi como se tivessem tirado um trejeito da garota. A Miley interpretou muito bem e imagino que a escolheram pelo talento e pelo fato de cantar, já que a personagem solta a voz em algumas partes e toca piano. O personagem do Will saiu perfeito, mantiveram ele com suas mesmas características e os atores restantes não poderiam ter se saído melhores.
   Recomendo para jovens e adultos que apreciem um bom romance ou até mesmo para os apreciadores do Sparks, que sempre demonstra em suas obras as duas faces dos relacionamentos familiares ou amorosos. Em uma escala de 0 a 5, o classifico com 4,5.
    Então, fica a dica de filme para assistir no final de semana!

“A vida, entendeu, era bem parecida com uma música. No começo há mistério, e no final, confirmação, mas é no meio que reside a emoção e faz com que a coisa toda valha a pena” 

   Para concluir deixo uma das músicas mais lindas do filme: When I Look At You - da Miley Cyrus. 



P.S.: Escolhi esse vídeo, porque da para ver a maioria dos personagens principais e sentir o clima da história.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...