1 de novembro de 2013

[Entrevista] A fantástica história contada por L T R Stocco.

Como disse tenho várias coisas para postar e tenho mais uma entrevista, esta um tanto mais especial porque a Lívia é francana, da minha cidade! Foi uma coincidência encontrá-la, já que ganhei seu livro de presente e fiquei felicíssima de saber que tem mais pessoas que curtem livros por aqui. Fiquei de cara, mundo pequeno...
Enfim, segue abaixo a entrevista e tenho o maior prazer de divulgar esta autora talentosa e seu livro!

Sobre...

A autora:
Minha foto- Lívia Taisa Rolim Stocco, 28 anos.
- Reside em Franca - SP.
- Pseudônimo: L T R Stocco

Francana, filha de mãe professora e pai corretor e pintor, formada em design gráfico em 2005 e, atualmente, terminando licenciatura em artes. Sou gerente escolar do estado de São Paulo e pretendo lecionar artes no próximo ano. Apaixonada por artes, por cachorros, pela natureza, por aprender, por histórias e pela vida.

- Links de blogs para seguir:

Entrevista...

1.  Esta é sua primeira entrevista a algum blog.
Sim, é a primeira entrevista.

2.  Quando você teve a ideia de começar a escrever houve algum motivo especial para isso, alguém da família que já escrevia ou te incentivava a ler, ou você só queria colocar algumas ideias no papel? Conte-nos um pouco sobre sua experiência.
Talvez por pertencer a uma família de escritores/professores/artistas (avô e avó poetas, além de tios escritores, mãe professora, pai desenhista), fui incentivada desde cedo a ler e a desenhar. Sempre fui fascinada por histórias de aventura e fantasia, independente da forma como são contadas. Quando as histórias acabavam eu queria que aquele mundo de imaginação continuasse, então comecei a elaborar histórias e aventuras para satisfazer essa necessidade. Até pouco tempo atrás minha mãe ainda tinha guardado com ela um pequeno livreto que escrevi e desenhei aos 4 anos, sobre um menino que recebia a visita de alienígenas chamados “trilares”, que tinham a cabeça em forma de triângulo. Claro, não passavam de 4 ou 5 páginas desenhadas à lápis e pintadas, mais ou menos, com lápis de cor.
A história que preenche as páginas do meu primeiro livro lançado iniciei quando tinha apenas 11 anos e, a princípio, me inspirei em um desenho animado e comecei a desenhar quadrinhos, mas, como ainda era muito nova e imatura. Logo, o enredo se tornou muito longo para caber no gibi de uma meninota e, aproveitando as páginas cor-de-rosa de um diário que tinha ganho, decidi que  seria mais apropriado passar a história para a forma escrita. A experiência foi tão prazerosa que decidi continuar a escrever, e reelaborei aquela mesma historinha ao longo dos anos, até se tornar o que hoje se tornou “A fantástica história do Mundo de Bhardo”.

3.  Quantos livros você já escreveu e em geral quais temas procurou abordar neles?
Até o momento tenho cinco livros completos e alguns projetos iniciados. Todos os que já terminei tratam de histórias ambientadas no fictício Mundo de Bhardo: “Octoforte e os Objetos Supremos Parte I e Parte II” conta a história de sete sentinelas que precisam encontrar sete objetos mágicos poderosos para conseguirem voltar para casa; “Ártemis” que conta a vida da misteriosa bruxa Ártemis Caçadora, personagem secundária em Octoforte; “O Tesouro de Caularom” e “A Pedra e Mavhtus”, que contam as histórias do surgimento das jóias que dão título às histórias, que são dois dos sete tesouros mágicos que os jovens de “Octoforte” cruzam o mundo para buscar. Todos falam sobre a amizade, lealdade e coragem diante de desafios que parecem insuperáveis, em um ambiente de fantasia com muita aventura e ação.

A fantástica história do Mundo de Bhardo
Sinopse:
O que você faria se um poderoso feiticeiro trancasse com magia o portal para sua casa? Até onde você iria para conseguir o poder para desfazer esse sortilégio? Você cruzaria seu mundo através de sombras e de perigos, só para rever aqueles a quem você ama? Nesta aventura, sete jovens sentinelas da decadente Octoforte terão que superar seus medos e diferenças para cruzar o sombrio Mundo de Bhardo e conseguir reunir os Objetos Supremos, cujo poder é a única esperança que eles têm para desfazer a magia do misterioso bruxo Zebarãn. Mas ir contra os desígnios desse feiticeiro pode ser muito mais perigoso do que eles imaginam…




4.  Você se inspirou em algum outro autor, ou autora, para escrever seus livros?
Para compor minhas histórias minhas influências, no início, foram os desenhos animados e filmes que assistia, como Caverna do Dragão e Cavaleiros do Zodíaco e Indiana Jones, além das histórias da mitologia grega, que eu pesquisava na infância quase como uma acadêmica. Também li muitos livros de Monteiro Lobato, e suas aventuras me fascinavam. Depois disso, como não poderia deixar de ser, fui contaminada pela febre “Harry Potter” e também conheci e me apaixonei por “O Senhor dos Anéis”, dentre os livros estrangeiros de fantasia, os que mais influenciaram minha escrita. Com certeza, todos as outras histórias que tive contato por um meio ou por outro deixaram alguma centelha de inspiração.

5.  Foi difícil até que você conseguisse achar uma editora que publicasse seu livro? Como foi sua experiência com os leitores e o retorno que você recebeu após tê-lo publicado?
Na verdade, depois de muita procura, recebi propostas de editoras que, ou cobravam pela impressão ou exigiam que o autor fizesse o papel da editora, pagando revisão profissional, elaborando ou pagando diagramador e capista, dentre outros, para receber o original. No final, depois de várias decepções, optei por não assinar com nenhuma dessas editoras e me aventurar na publicação sob demanda e on-line. Com certeza dá trabalho, mas o retorno é só seu. A desvantagem é que, para receber algum retorno, á o autor quem deve procurar o marketing o tempo todo.

6.  Enquanto criava seus personagens se inspirou em algum conhecido, em suas características físicas ou psicológicas? Estou curiosa, aposto que os leitores também, para saber se você tem algum cast em mente para os personagens.
Procuro diversificar ao máximo meus personagens, tanto em características físicas quanto psicológicas, porque essa mistura cria naturalmente conflitos, que são a parte mais divertida de elaborar. Por isso, principalmente as características psicológicas, me baseio em pessoas conhecidas, pegando alguma característica que elas têm que divergem das minhas. Só imaginando o que uma pessoa muito diferente de mim faria em alguma situação consigo imaginar um conflito dessa pessoa com outro personagem que tem mais a ver comigo.

7.  Está com algum projeto novo em andamento?
Tenho apenas um dos meus livros terminados publicados, por isso, por enquanto, pretendo me dedicar à parte gráfica e à revisão destes para publicação no próximo ano. Além disso, tenho planos de mais algumas histórias ambientadas em Bhardo, além de um projeto, já iniciado, de um livro de suspense com toque sobrenatural e outros projetos lúdicos de livros infantis ilustrados. Sei que são muitos projetos, mas, a partir de 2014, quero dar andamento a todos eles, um de cada vez, depois de ter passado esse ano de 2013 distante deles para terminar uma nova graduação.

*Recado da L T R Stocco para outros escritores iniciantes...

Escrever é conhecer a si mesmo. É viajar por terras que você gostaria de conhecer, é enfrentar medos que você gostaria de enfrentar, é viver muitas vidas dentro da sua, é ter poder. Se você gosta de escrever não se deixe levar pelas promessas de fama e fortuna, muito menos pelas críticas e reprovações de outros. Reconhecimento é o grande sonho de todos mas, mesmo que ele demore a vir, entenda que o seu trabalho é, antes de mais nada, um presente seu para você mesmo. 

NOS AJUDE A DIVULGAR ESSA IDEIA...
Se você conhece algum outro escritor novato nos informe para podermos entrar em contato ou lhe envie a entrevista e passe nosso e-mail para que depois possamos publicá-la.  Agradecemos pela colaboração!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...